quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Hotwifes humilhando os cornos - 018






Categorias cuckold


Categorias cuckold


1 – Relação Fixa : o casal tem preferência por reduzir o número de parceiros sexuais, e aumentar o número de encontros, e fazer o caso levar meses ou até anos. Ou seja, há uma preferência nítida pela intensidade e envolvimento pessoal com determinado homem. Nesse tipo de fetiche, o marido pode estar presente assistindo, participando, ou não. Há maridos que gostem apenas de ouvir as histórias de suas esposas. E outros que nem isso. Dão carta branca para a esposa sair sem nem precisar dar satisfação.

2 – Relação com homens em orgia esporádica : o casal prefere organizar uma noite com vários desconhecidos (todos ao mesmo tempo ou um de cada vez) para que haja uma orgia ou menage masculino a 3. Geralmente, não há qualquer tipo de envolvimento pessoal. Daqui derivam fetiches como o “Dogging” (Esposa transa com vários desconhecidos em local público), ou o “Bukkake” (Vários homens gozam no rosto da esposa).
Outra divisão básica e muito conhecida dentro desse fetiche é baseada no grau de participação do marido no ato sexual da esposa com outro homem. Aqui, especifica-se o marido como:

1 - Cuckold a distância - o marido libera a esposa mas nem sequer assiste ao ato sexual. Apenas fica sabendo depois os detalhes da transa pela boca da própria esposa. Nessa categoria, algumas vezes, nem o comedor fica sabendo que o marido é cuckold. A esposa caça um homem e transa como se fosse adultério real. 

2 - Cuckold Voyeur - o marido adora assistir a transa da esposa com outro homem. Mas, ele não tem qualquer contato físico com nenhum dos dois (esposa ou comedor). Em geral, são maridos que adoram fotografias e filmes, mais do que outros.

3 - Cuckold incentivador - o marido não se limita a assistir. Ele gosta de fazer carícias ou segurar a mão da esposa enquanto ela é comida pelo amante. Muitas esposas chegam a pedir esse tipo de participação do marido cuckold, pois elas aumentam a satisfação delas com isso.

4 - Cuckold masoquista - o marido potencializa seu prazer pela humilhação. Esposa ou amante viram dominadores. Acessórios como algemas, coleira ganham participação no fetiche. O marido é xingado e as vezes tem que sair do local da transa para tarefas humilhantes como comprar camisinha, lavar a louça, etc.

5 - Cuckold masoquista de contato - o marido sente prazer em ter contato com esposa ou amante de forma a ser humilhado, como recebendo fio terra, abrindo a esposa pra receber o membro do amante, fazendo oral na esposa ou no amante pra lubrificá-los e lamber por baixo o pau e o saco do amante enquanto ele se engata na esposa de quatro. Há aqueles casos mais extremos em que o marido gosta de lamber o gozo do outro homem vindo de dentro da esposa. Muitos confundem todas essas ações com homossexualismo ou bissexualismo. O contato entre homens ocorre exclusivamente pela necessidade de humilhação. Normalmente, esse tipo de contato perderia o sentido se não houvesse a mulher no meio e a humilhação da perda da mulher para o homem mais viril.

6 - Cuckold bissexual - Esse é o caso em que realmente o marido é bissexual. O contato entre marido e amante será total, havendo penetração e em alguns casos beijo na boca. Nesse tipo de relação pode-se dizer que ocorre o ménage a trois masculino completo, da forma clássica.




fonte: https://nerdquersercorno.tumblr.com/post/163386895485/categorias-cuckold

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

domingo, 13 de agosto de 2017

Manual do Bom Corno Manso



abril 26, 2017 Rei de espadas 2 Comentários

Você tem vontade de ser corno, e ainda não conhece as regras para abusar dessa fantasia de muitos homens, então vamos compartilhar esse manual do bom corno manso, e viva a cornitude.


Regra nº. 01

Nunca force sua esposa a aceitar parceiros com quem ela não simpatizou e/ou não teve afinidade. Os homens, normalmente, metem em qualquer buraco que veem pela frente; A mulher, porém, precisa de algo mais além do simples tesão. Há que rolar uma afinidade, uma atração diferente, que só ela saberá.


Regra nº. 02

No dia-a-dia e em qualquer ocasião, cuide que sua mulher esteja sempre bem (e convenientemente) elegante e arrumada; E, sempre que possível, que ela esteja vestida de forma bem sensual, pois isto é muito importante para atrair, com mais eficiência, a atenção masculina alheia. Manter a mulher sempre gostosa e provocante, é um dever de todo corno manso que se preza.


Regra nº. 03

Quando sua mulher for dar para outro, certifique-se de que ela está usando uma boa e sensual lingerie e que ela está totalmente elegante e cheirosa. Ajude a depilá-la, se necessário.


Regra nº. 04

Quando forem encontrar um novo parceiro num bar ou restaurante, ainda que seja somente para prévia avaliação e conferir afinidades, procure participar ativamente da conversa. Lembre-se de que, também neste instante, VOCÊ é o macho e o protetor dela. Só depois que a coisa engrenar entre ela e o novo Comedor é que você pode, se quiser, assumir um papel secundário.


Regra nº. 05

Lembre-se: Há várias formas de se exercer a nobre, mui relevante e inigualável função de corno manso e não existe um tipo certo e/ou um tipo errado para isso, pois tudo depende da fantasia de cada casal, em particular, valendo o gosto de ambos e o limite e o desejo de cada um. Nada deve ser forçado.


Regra nº. 06

Existem vários tipos de corno manso:


Há aquele que gosta de ser humilhado; Há aquele que participa ativamente, de tudo; Há aquele que só gosta de observar; Há aquele que fica esperando em casa, etc, etc, etc…


Procure saber em qual tipo você se enquadra e exija que o Comedor respeite a sua opção.


Regra nº. 07

Qualquer que seja o tipo de corno, em que você se enquadre, lembre-se de sempre dar suporte à sua esposa. Ela precisa ter a certeza de que está agindo em nome do prazer do casal. Algumas delas sentem uma certa insegurança diante de um outro homem desconhecido. Faça-a perceber que você está ali para protegê-la, se for o caso.


Regra nº. 08

Por mais que seja uma fantasia mútua do casal, no “ménage-a-trois” masculino, a figura central e mais importante, é a esposa. É ela quem deve ter todas as suas vontades satisfeitas. Não constranja sua esposa, deixe-a à vontade, incentive-a, apoie-a e faça tudo do jeito que ela quiser. Assim, fica mais gostoso!!!


Regra nº. 09

Todo corno manso de respeito, tem o direito de ter muito prazer em exibir a esposa para os outros machos, seja ao vivo, ou seja, pela Internet. Inclusive porque, todo Comedor têm todo o direito de examinar antes, o material que vai comer.


Regra nº. 10

Quando o casal receber propostas de candidatos a Comedor (desde que elas estejam redigidas de acordo com as normas do casal, com fotos, etc…), o corno manso deve ajudar a esposa a responder, nem que seja para descartar. As que vêm, com meia dúzia de palavras, sem as fotos exigidas, sem os dados pedidos ou com grosserias podem ser descartadas de plano e não necessitam resposta alguma.


Regra nº. 11

Para a segurança de todos: Se a esposa for sair sozinha com um novo Comedor, certifique-se bem quem é o sujeito, se é confiável, quais são as referências dele, se não vai trazer problemas, se realmente não há a menor sombra de dúvida, etc, etc… Vale a regra: Na dúvida, nunca ultrapasse.


Regra nº. 12

E, se ela for sair sozinha com o Comedor, recomende a ela que volte para casa sem tomar banho, pois é função precípua do corno manso, limpar a mulher com a própria língua. E, se o Comedor sabe da existência do corno manso e que ele aprova a transa, então não deve ficar questionando, se a mulher for embora sem tomar banho, pois ela também sente prazer de ver seu corninho, faxinando a “bagunça” com a língua.


Regra nº. 13

É dever de todo corno manso que se preza e que participa do “ménage”, buscar facilitar as penetrações do Comedor, segurando as pernas da esposinha, amparando-a, ajudando e, se for o caso, abrindo a bundinha dela para o outro meter, lubrificando o bem cuzinho dela para o anal, guiando o pau do Comedor para dentro dela, etc… Enfim, cumprindo ativamente seu papel de corno manso.


Regra nº. 14

É direito de todo casal, caso o Comedor voluntariamente concorde, que o corno manso fotografe ou filme, para depois guardar como uma recordação e com todo o carinho, o “ménage-a-trois” em que a esposa é devidamente fodida. O Comedor deve compreender que ele só terá cópia das fotos ou do filme, se o casal concordar com isso.


Regra nº. 15

Lembre-se: Ser corno manso é uma questão de “status”. Não é corno manso quem quer. Só é corno manso quem pode. Ser corno manso significa que você tem uma mulher desejada por todos os outros. Quem é casado com baranga não tem a menor condição de ser corno, nem mesmo manso. Portanto, orgulhe-se muito de sua galhada. Cada chifre é como uma medalha.


Regra nº. 16

O casal, o Comedor e o corno manso, sempre tem que se lembrar que: No “ménage-a-trois”, nada é proibido, tudo é permitido, mas nada é obrigatório . Tudo tem que ser muito bem conversado e combinado antes . Se na hora “dos fatos” surgir alguma dúvida, aquela prática deve ser adiada para uma ocasião posterior, isto se vier a ser, posteriormente, aprovada por todos.


Regra nº. 17

É dever de todo corno manso, nunca deixar faltar amor para a esposa. O corno manso deve ser compreensivo, calmo, tolerante, afetuoso, amoroso e gentil com ela. Sempre protegê-la e ser cúmplice dela.


Regra nº. 18

Todo corno manso deve procurar ser solidário com os seus outros colegas também cornos mansos. Deve dividir suas experiências com eles. Inclusive, habituar-se a dar referência de bons Comedores. Informar “armadilhas”, relatar velhos e novos golpes que tiver conhecimento, etc…


Regra nº. 19

É psicologicamente comprovado que boa parte dos cornos mansos já assumidos e praticantes, é composta por homens que têm tendências bissexuais, conscientes ou inconscientes, assumidas ou não, mais fortes ou menos fortes. Assim o corno manso não deve se sentir menos homem por causa disso. E, se a sua esposa e o Comedor previamente concordarem, deve tirar o máximo proveito das coisas, sem qualquer sentimento de culpa, por algo mais.


Regra nº. 20

É comum, também, que algum Comedor, acabe desejando e até mesmo tome a iniciativa de buscar algum tipo de contato bissexual para com o corno manso; Assim, caso o corno manso já conheça e aceite a sua própria bissexualidade, ele deve incentivar, somente se houver prévio apoio da parte de sua esposa, as investidas do Comedor, carente de bissexualidade.


Regra nº. 21

Já foi comprovado, também, que, com bastante frequência, Comedores sentem vontade de vir a desfrutar os infinitos prazeres da condição de corno manso; Por isso, o corno manso não deve estranhar (e deve até dar todo o apoio possível…), caso o Comedor, queira evoluir para a condição de, também, passar a ser um novo corno manso. Deve até mesmo, buscar fazer as “honras da casa”, ao novato na prática da Mansidão.


Regra nº. 22

O fato de ser um feliz corno manso, não obriga o titular de tão honrosa posição social, a aceitar, passivamente, todo tipo de conduta da parte de Comedores (e até de terceiros…): Assim, tanto o Manso, quanto o casal, podem recusar drogas e seu porte e uso, estimulantes, cigarros, vexames, porres, escândalos e excessos. O prazer é a regra. Ser discreto é a condição. E a cautela é uma obrigação de todo o trio.


fonte http://casalespadas.com.br

sábado, 12 de agosto de 2017

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Esposas e Sonhos de Corno - 015

Pessoal, peço desculpas, mas está muito corrido para mim trabalhando e estudando japonês, paciência que vou postando assim que possivel...


Roupinha da esposinha do corno ir a praia...





sábado, 29 de abril de 2017

Conto 001 - Corno nas férias.


Li esse conto e gostei muito no Site: http://c4cuckoldstories.com/2017/03/18/cucked-on-vacation/

Ele foi a primeira adequada férias em anos. Respirei um suspiro de alívio enquanto eu olhava para a janela da nossa suíte em direção às águas calmas do oceano. Após sete anos de casamento e uma quantidade limitada de tempo fora sentia-se terapêutico para finalmente ter uma semana de distância tudo para nós mesmos.
Tínhamos selecionado Nápoles porque era tranquilo e pacífico, e uma mudança drástica de cenário do inverno monótono que tínhamos acabado de sofrer em Ohio. Virei-me e olhei para a cama, onde minha esposa descansava em sono. Vanessa estava chegando aos trinta e cinco anos, mas ela parecia mais uma garota de vinte e poucos anos. Ela é uma mulher bonita, realmente - de pé ela tem aproximadamente cinco pés e meio de altura. Seu quadro é curvilíneo e grosso, tendo preenchido um pouco depois de nossos dois filhos. Eu bebi em sua imagem enquanto ela dormia enrolada, roupa de cama cara drapejada sobre seu traseiro gorducho, mal ocultando seus peitos naturais grandes. Meu pau se agitou de repente. Nossa vida sexual tinha sido menos do que excepcional nos últimos anos, ambos sucumbindo à rotina e stress diário que às vezes fazem uma aparição em um relacionamento.
"Você está me encarando?" Sua voz estalou docemente através do vazio anteriormente silencioso de nosso quarto de hotel. Ela tinha acordado.
Eu sorri para ela, "Não pude evitar, você está linda."
"Creeper", ela brincou, jogando um travesseiro para mim em vão.
Eu montei na cama, e momentos depois, ela. Eu a beijei com paixão, a respiração da manhã foi condenada. Ela abriu as pernas lentamente, envolvendo-as em torno de mim sedutoramente. Eu olhei para baixo em sua bela buceta, cabelo púbico marrom aparado e convidativo, suas dobras brilhantes lentamente se separando como as pernas abertas, expondo a minha casa para a última década, o lugar onde eu amei ser.
Eu arrastei meus pugilistas para baixo o suficiente para permitir que meus cinco polegadas para golpear para fora, e eu imediatamente plantou meu pau contra seu montículo de umedecer. Nós nos beijamos de novo, línguas rodopiando. Havia uma paixão presente neste quarto que tinha sido muito sentida em nossa volta para casa, e antes que pudéssemos falar outra palavra que eu estava dentro dela.
Seus gemidos estavam abafados mas apaixonados enquanto ela enterrava seu rosto em meu peito. A voz doce feminina da minha mulher é notoriamente sexy, e seus gemidos suaves e coo sempre me despertaram sem fim. Eu sabia que eu não iria durar muito, mas eu estava desesperada para fazer seu cum. Minha mente vagava para os pensamentos perversos que às vezes faziam uma aparição na minha cabeça. Pensamentos que me fizeram amaldiçoar minha genética por não ter um apêndice maior, pensamentos que me fizeram acordar para pensar como Vanessa poderia reagir a um. Eu rapidamente sacudi-los da mente, e apenas como eu estava prestes a perder o controle, senti seu orgasmo apertar para baixo em meu eixo. Que ambos veio pleasurably.
"Isso foi ótimo." Ela disse com um sorriso, respirando pesadamente enquanto ela agora estava deitada ao meu lado. Um leve brilho de suor começou a se tornar aparente em ambos os nossos corpos. Eu a beijei profundamente, "Claro que sim. Esta semana inteira vai ser ótima. "Eu disse, querendo dizer.
O hotel, mais resort realmente, foi incrível. Vanessa e eu não éramos ricos, mas tínhamos economizado bastante em preparação para nos permitimos realmente aproveitar esta viagem. No local havia uma cavalgada de comodidades, spa de classe mundial, ginásio de classe mundial, imensa piscina e áreas de bar exterior, um número de vários restaurantes, e para não mencionar a encantadora praia circundante. Passamos esse primeiro dia cheio vagando as instalações, explorando a praia, e realmente imersão nas vistas e sons que faria o nosso arredores para a semana.
Como crepúsculo caímos, tomamos banho e preparado para uma refeição ritzy em um dos hotéis restaurantes mais finos. I se um suculentos sea bass com um vinho emparelhamento e Vanessa, por falta de uma palavra melhor, wolfed um perfeitamente preparados filé. Nós rapidamente ran através de uma garrafa de vermelho enquanto partilha sorrisos, risos, e grande conversa. Minha esposa parecia absolutamente divina em seu vestido de corte preto baixo, que fez um excelente trabalho em acentuar seus seios grandes e burro. Eu tinha certeza de que um dos garotos do ônibus quase tropeçava pelas portas da cozinha enquanto olhava para ela.
Após o jantar DECIDIMOS para continuar nossa escapades no lobby bar, que foi um imenso com cristalina luminárias suspensas de um enorme abobadado teto acima. Encontramos um banco entre alguns clientes e pedimos um par mais copos de vinho. Ficamos sentados por um momento para mergulhar em nosso entorno, e eventualmente atingiu uma conversa casual com as pessoas sentadas ao nosso lado. Vanessa estava conversando com outra mulher que estava aqui de férias, e eu - um cavalheiro que estava na cidade a negócios. Eu realmente rapidamente me encontrei desfrutando da discussão que eu estava tendo com Mark. Estava visitando um local local do trabalho como um gerente da construção das sortes, e frequentemente permaneceu neste hotel particular. Eu estava na mesma indústria em Ohio, por isso rapidamente bateu-lo fora de discutir as nossas carreiras relacionadas e, em seguida, esportes e, em seguida, uma série de outros tópicos.
"Esta é sua esposa?" Ele finalmente interveio durante um momento mais calmo, acenando para Vanessa.
"Jesus, sim. Quão rude de mim. "Eu me virei para Vanessa, momentaneamente puxando-a para fora de sua própria conversa," Deixe-me apresentá-lo a Mark babe. Ele está na cidade como um PM, obras de construção de hospitalidade semelhante à minha linha. "
Vanessa sorriu largamente, claramente um tanto solta da quantidade copiosa de vinho que ambos bebemos. "Olá!" Ela estendeu a mão, e foi aí que eu notei como as Marcas eram grandes. Sua mão delicada foi engolida por sua palma enquanto tremiam em saudação. Eu não pude deixar de notar que a clivagem imensa da minha esposa estava em plena exibição também, e eu vi Mark roubar um olhar reacionário. Era mais do que compreensível embora, seus peitos estavam quase saltando fora de seu vestido.
Esse foi realmente o primeiro momento que eu marquei Mark. Ele era talvez dez anos mais velho do que minha esposa e eu. Eu percebi que ele provavelmente seria considerado um cavalheiro atraente pela maioria. Ele era negro, alto, construído, e com características físicas agradáveis.
"Mike e eu estávamos compartilhando histórias sobre nossas carreiras, mas o que leva você para a cidade? Umas férias agradáveis ​​que eu levo? "Mark aparentemente nos perguntou a ambos.
Vanessa acedeu imediatamente, balançando a cabeça, "Sim! Passaram-se anos desde que tivemos férias, acabamos de sair ontem. Tenha a semana inteira para nós mesmos. "Ela sorriu excitada, sua voz tão doce como sempre.
Mark assentiu, "Isso é ótimo. Sim, eu também estou aqui por cerca de uma semana, mas a mulher odeia quando estou longe por tanto tempo. "
Olhei para sua mão, percebendo seu anel de casamento pela primeira vez. A conversa girou para a vida doméstica, e nós aprendemos que ele e sua esposa estavam juntos há vinte anos, casando-se relativamente jovem. Discutimos nossos filhos, seus filhos e muitas outras coisas. Ficou claro que nós dois entramos muito bem com Mark, mas estava ficando tarde - e todos nós finalmente dissemos nossas despedidas para a noite.
A maioria da manhã seguinte e início da tarde foi passado em nossa suíte. Vanessa e eu tínhamos descoberto um novo vigor nessa viagem, e tivemos um momento extremamente difícil manter as mãos umas das outras. Era uma corrida juvenil de energia sexual e eu esperava que não acabasse. Após o quarto brincadeira nós finalmente sentido para a praia. Foi tarde quando chegamos, e nós facilmente encontrado um local agradável para esticar. Eu assisti como minha esposa descascou fora seu outerwear, expondo um biquini vermelho bonito. Notei que sua pele já era um pouco mais bronze do que quando saímos de casa.
Nós relaxamos por algum tempo, fechando nossos olhos e mergulhando no sol baixo pendurado. Eu estava prestes a cair em um sono repousante quando uma voz familiar interrompeu: "Ei pessoal."
Abri os olhos para ver Mark, sorrindo para nós dois.
"Hey!" Vanessa respondeu, abaixando seus óculos de sol para cumprimentá-lo adequadamente.
"As reuniões terminaram cedo hoje, achou que eu iria bater na praia por um minuto." Mark ofereceu.
I imediatamente percebeu que excelente forma ele foi em sua idade. Seu torso era cinzelado e grande, e ele parecia ser ainda mais alto do que parecia na noite anterior - mas talvez isso fosse devido ao ponto de vista que deitado ofereceu.
"Nice." Vanessa respondeu, continuando: "Sim, tivemos um dia lindamente preguiçoso." Ela olhou para mim, sorrindo e se alongando. Eu notei um rubor aparecendo em seu rosto. No começo eu pensei que ela estava sentindo algum leve embaraço sobre Mark vendo ela em um biquíni, no qual ela parecia incrivelmente atraente. No entanto eu olhei de volta para Mark e imediatamente percebi que não era o caso.
Mark estava usando calções de banho bem ajustados, não tão vistosos como um speedo, mas certamente dentro do reino. Os homens normalmente só usam o tipo quando estão orgulhosos de algo, e era óbvio que Mark estava orgulhoso do que ele estava embalando. Havia um esboço imenso de masculinidade abaulamento para fora e para baixo dentro dos troncos azuis. Era quase obsceno, e eu rapidamente desviei meus olhos.
"Não fazer nada é parte do apelo de umas férias." Mark respondeu, sorrindo. Ele continuou: "Bem, eu não quero me intrometer, talvez eu te pegue no bar depois."
"Sim homem, com certeza. Provavelmente estaremos lá em baixo mais tarde esta noite. "Eu respondi. Mark acenou gentilmente, e caminhou para uma parte isolada da praia.
Uma vez que ele estava fora de orelha tiro Vanessa voltou-se para mim, sorrindo, "Eu estava imaginando isso?" Ela corou.
"Cara está empacotando." Eu disse, em uma questão de tom de fato. Eu não era do tipo ciumento, mesmo que o tamanho de seu lixo tivesse machucado um pouco o meu ego.
"Como sua esposa pode lidar com isso?", Perguntou ela em voz alta.
Seu comentário me pegou de surpresa, mas o comentário desinibido despertou-me - que foi outra surpresa. Eu nunca tinha ouvido falar dela abertamente discutir o tamanho de outro homem antes, e eu decidi ter algum divertimento com sua reflexão lasciva. "Não seja ciumento, tenho certeza que você poderia lidar com isso também babe." Eu brincou. Não era a primeira vez que eu brincava com ela sobre ter um homem maior, às vezes comentários escorregaram durante o sexo - especialmente quando minhas fantasias estavam correndo pela minha mente.
Seu rubor se aprofundou. "Mike pára ... Não me provoque." Sua voz era doce e tingida de vergonha.
"Eu só estou brincando por aí." Eu respondi.
O ar do oceano tinha diminuído minhas inibições, e eu estava me sentindo confortável discutindo a idéia de Vanessa fundar outro homem - mesmo que fosse apenas de uma forma brincalhona.
"Eu vi a maneira que ele tem estado olhando para você embora. Tenho certeza que ele mataria por uma briga com você. "Eu a cutuquei um pouco mais.
Seu rubor persistiu, mas ela falou de uma forma brincalhona - revirando o cabelo de volta flirtatiously no processo. "Quem não iria?" Ela respondeu. Eu ri, divertido por sua falsa confiança. Vanessa pegou uma cerveja da nossa bolsa de praia, estourou e deu um grande gole. Ela parecia estar cheia de pensamentos, e um sorriso afetado atravessou seu rosto. Ela falou em um tom exagerado. "Bem, eu nunca estive com um homem negro antes." Tiro-me um olhar provocante como as palavras escaparam de seus lábios. Eu acho que o ar do oceano estava fazendo maravilhas para diminuir seus inibidores também. Meu pau instintivamente tremeu em excitação.
O orientado para o bar que noite I não poderia ajudar, mas pense Vanessa comentário sobre a praia. Se ela não encontrou Mark atraente ela não teria ido junto com a piada. Minha esposa nunca admitiu abertamente abertamente que encontrou outro homem atraente, mas estava claro que ela o adorava, e tenho certeza que sua impressionante masculinidade não fez nada além de intrigá-la.
Estávamos sentados sozinhos por quase uma hora e fiquei estranhamente desapontado com o pensamento de que talvez tivéssemos perdido Mark. Eu não pude deixar de notar Vanessa olhando ao redor para uma visão dele também. Nós alguns coquetéis deep, aconchegante contra e riffing com o bartender quando ele finalmente chegou.
"Povos da noite." Ele disse enquanto puxava uma cadeira ao meu lado.
"Hey lá." Eu respondi, estranhamente feliz por vê-lo.
Os três de nós mergulhamos imediatamente em uma conversa amistosa, e as bebidas continuaram a fluir. Notei que ele era um pouco mais coqueteiro com Vanessa do que na noite anterior, e também notei que minha esposa estava disposta a retribuir. Era inofensivo realmente, sorrisos persistentes, toques delicados do braço durante risos, mas ambos estavam certamente desfrutando a interação.
Cerca de uma hora tinha passado quando Mark recebeu um telefonema, ele pegou, ainda sentado no bar. "Oi amor."
- Oh, nada, aqui no bar.
"Sim, eu estou realmente sentado com o casal que eu te falei."
Vanessa e eu olhamos um para o outro em diversão. Acho que vale a pena mencionar.
Mark riu, "Não, não, eu não. Nem todo mundo tem esse açúcar no estilo de vida. "
Vanessa e eu olhamos duro uma para a outra desta vez, e eu vi seu rosto se contorcer em intriga. Eu tive uma reação semelhante.
"Sim, sim, eu sei." Mark riu novamente.
"Tudo bem, está bem, querida - Tudo bem. Amo você também."
Ele desligou o telefone. "Me desculpe por isso."
Vanessa e eu devíamos estar olhando fixamente porque ele nos olhou e disse, "Tudo bem?"
Vanessa tinha quatro coquetéis e incrivelmente livre quando ela estava tão longe no buraco do coelho, "Desculpe Mark, não pude deixar de ouvir. O que é esse estilo de vida em que não estamos? "Seu rosto estava vermelho, mas sua expressão estava ocupada e seus olhos vivos.
Eu respondi: "Sim, eu também sou curioso." Rindo.
Mark pareceu de repente envergonhado, "Oh, você ouviu isso. Me desculpe por isso."
Vanessa estava desesperada por uma pista, "Bem?"
Ele se agitou em seu banco de bar, parecendo momentaneamente desconfortável, mas respondeu. "Olha, uh. Minha esposa e eu temos um casamento aberto. Nós nos casamos muito jovens e nós realmente não nos importamos com o outro semear alguma aveia selvagem ocasional, se você quiser. Ela realmente encoraja isso no meu caso. "
Minha expressão estava em branco, mas minha pressão arterial tinha que ter aumentado.
Vanessa sorriu, corando, intrigada. "Bem, isso é certamente interessante .. Mas o que isso tem a ver conosco?" Ela perguntou, na ingenuidade. Eu já tinha mais do que uma idéia.
Mark riu, "Bem, eu mencionei casualmente a Cynthia que eu conheci um casal no meu hotel. Eu disse a ela que vocês dois pareciam pessoas bem estabelecidas e de bom caráter. Eu também deixo saber que a esposa era particularmente atraente. "Ele se virou para mim meio explicação" Mike, quero dizer, sem ofensa. "
"Parece que você estava apenas sendo honesto." Eu rapidamente oferecido.
Mark riu de novo, continuando.
"Então, naturalmente, minha esposa perguntou se eu estava indo para perseguir qualquer coisa. Ela se perguntou se vocês dois poderiam compartilhar. "Ele pareceu olhar para Vanessa enquanto ele terminava de falar, e eu me virei para ela com um enorme sorriso no meu rosto.
Você podia ver a realização se mover através de seu rosto como sua expressão mudou. Sua pele ruborizou o vermelho da beterraba e ela trouxe sua mão até sua boca para cobrir um suspiro dramático.
Eu explodi rindo.
Mark se juntou a mim com outra risada, e continuou: "Então, sim, para responder à sua pergunta. Isso é o que eu quis dizer com estilo de vida. "
Vanessa rapidamente tomou outro gole do coquetel, aparentemente aterrorizada.
"Você vai relaxar? Você perguntou ao homem depois de tudo. "Eu a repreendi, principalmente brincando.
Ela encontrou sua voz, "Eu - eu estou um pouco confuso. Sua esposa deixa você dormir com outras mulheres?
- Sim, bem, só posso dormir com mulheres casadas - ela não confia nas únicas. - Ele tomou um grande gole de sua bebida e continuou: - Eu touro regularmente para um casal De volta para casa, na verdade, e ocasionalmente vou encontrar um casal quando estou a negócios. "
"Touro?" Vanessa perguntou, mais uma vez ingenuamente. Minha esposa era uma mulher brilhante, mas essa conversa a tinha colocado rápido nos calcanhares.
"Um Touro é um termo usado no estilo de vida. Basicamente significa que eu durmo com mulheres casadas. Adoro levar mulheres casadas para a cama. "Mark respondeu, sem rodeios.
Havia algo estranhamente excitando sobre Mark estar tão avançado sobre o assunto, especialmente considerando que estava claro que ele adoraria levar Vanessa para a cama, dada a chance. Eu não podia acreditar que depois de todos os meus anos fantasiando sobre este particular kink, que alguém como Mark iria aparecer e discuti-lo tão abertamente com minha esposa e eu.
Minha esposa tomou outro gole de sua bebida, rosto ainda flush. Notei que sua respiração era bastante pesada, e ela parecia ainda estar meditando sobre a realização. Ela falou, "E os maridos permitem isso?"
"Encoraje-o, realmente. Eu só vou participar se o marido sabe sobre isso, e quer que isso aconteça. É uma corrida enorme para a maioria dos homens para ver sua esposa cuckold-los. "
Ele fez uma pausa e dirigiu uma pergunta de acompanhamento para mim.
"E você Mike? Você parece terrivelmente tranquila, e você não parece tão chocada quanto sua esposa aqui. "Mark perguntou.
Minha mente estava correndo de fato, e todo pensamento pervertido que passava por ele de alguma forma terminava com Vanessa de costas, contorcendo-se de prazer. Isso era cuckolding que ele estava falando. Outro homem estava sentado aqui, na frente de Vanessa e eu, colocando a perspectiva de cuckolding direito a nossos pés. Eu não podia acreditar, e embora eu tivesse fantasiado sobre Vanessa com outro homem muitas vezes ao longo dos anos - ouvir uma oferta de vida real enviou minha mente em sobrecarga.
"Principalmente fascinado realmente, apenas tipo de imersão tudo dentro." Eu consegui.
Mark respondeu: "Então é seguro dizer que vocês dois nunca fizeram nada do tipo." Ele riu novamente. "Eu disse a minha esposa que eu não acho que você tinha."
"Não posso dizer que temos." Eu olhei para Vanessa, que ainda estava corando e visivelmente nervosa. Ela balançou a cabeça de acordo.
"Bem, olha, eu não quero estranhar vocês dois mais do que eu já tenho. Eu também tenho uma reunião dolorosamente cedo amanhã, então eu acho que é hora de eu ter despedido. Espero eu pegar vocês amanhã. "
Ele parou, parando enquanto deixava seu dinheiro no balcão. "Tenha uma noite agradável." E com isso, ele se virou e nos deixou.
Minha esposa e eu ficamos em silêncio por um momento, e então eu me virei para ela e falei, "Eu disse que ele quer foder você."
Ambos partimos em um riso abafado e absurdo.
O passeio de elevador até o nosso quarto consistiu de Vanessa e eu pawing no outro como adolescentes. Eu não tinha certeza do que exatamente tinha entrado em nós, mas tenho certeza Mark kinky admissão tinha influenciado a nossa excitação em algum grau.
Nós pulamos na cama ainda fumbling em cada outros corpos quando eu decidi alcançar para o controle remoto.
"O que você está fazendo?" Minha esposa conseguiu, entre beijos.
A conversa de bronze no bar tinha agitado minha mente pervertida em overdrive sexual. Eu decidi empurrar as coisas.
"Que tal um filme?" Eu respondi, percebendo que não tínhamos assistido a uma pornografia juntos em alguns anos.
Vanessa sorriu maliciosamente, corando. "Vá em frente." Ela agiu como se ela estivesse cedendo, mas eu sabia que ela estava excitada com a proposição.
"Você sabe o que, eu vou limpar muito rápido - você escolhe o filme." Eu atirei o controle remoto e fui para o banheiro.
Eu estava quase tonto como eu regado, pau endurecendo com o conhecimento do que minha esposa poderia estar fazendo na outra sala. Eu estava muito animado e cortar o chuveiro curto para voltar para ela. Eu ainda não podia acreditar que tínhamos discutido cuckolding com um touro real - apenas momentos atrás.
Eu rapidamente secou-me e jogou em meus boxers, correndo para fora do banheiro com curiosidade ereta. Assim que eu abri a porta, o som de gemidos e corpos femininos bateu em meus ouvidos. Como eu arredondado a esquina para o quarto principal eu fui saudado para a visão erótica de minha esposa nua. Ela estava deitada na cama com as pernas abertas, os pés descansando sobre a cama abaixo. Ela estava massageando seu bichano enquanto ela pegava as imagens na tela. Seus seios descansaram sexualmente em seu peito, balançando ligeiramente enquanto brincava consigo mesma. Notei que seu vestido de cocktail estava jogado no chão junto com seus stilettos e calcinha.
"Eu não quis pedir isso." Ela corou quando ela me notou.
"Ordem o quê?" Eu respondi, enquanto me aproximei da cama finalmente olhando para a televisão.
Fiquei chocada ao ver uma mulher sendo golpeada intensamente por um enorme galo preto, sua cabeça arqueada de volta em prazer enquanto ela pegava o grande órgão dentro dela.
Um nó torcido no meu estômago como meu pau tensas para a totalidade da dureza. "Uau." Eu olhei para ela, atordoada. "Acho que a proposição de Mark chegou a você?" Eu consegui, a pressão arterial subindo - simultaneamente horrorizado e excitado que poderia ter. Eu estava legitimamente chocado que ela realmente teria escolhido um filme inter-racial, como nunca tínhamos visto um juntos. Um milhão de pensamentos começaram a correr pela minha mente.
Ela gaguejou, mas não parou de brincar com seu montículo. "Não, eu ... eu vi o título, Naughty Wives - e tentei visualizá-lo. Eu não sei como trabalhar o controle remoto, eu acho que eu pedi acidentalmente. "
Eu acreditei nela, mas brinquei com ela, independentemente, "Uh huh. Claro que você fez babe. "
Ela corou, fechando temporariamente as pernas momentaneamente em vergonha. "Estou falando sério ..." ela gemeu.
Eu não disse nada, mas me aproximei dela na cama.
A buceta de Vanessa parecia divina, amortecedora e gorda enquanto seus delicados dedos massageavam seu clitóris. Instintivamente, rastejei em direção ao seu rosto sexual primeiro. Ela viu minha intenção e abriu as pernas sexualmente, removendo sua mão.
Eu comecei a sufocar seus pedaços de naughty com beijos, até sua coxa interna, em torno de seu montículo, e, eventualmente, plantando profundas e apaixonadas diretamente em seu clitóris inchado. Ela gemeu imediatamente em resposta, agarrando minha cabeça e cabelo como eu lambi-la. Eu não pude deixar de notar como ela estava incrivelmente molhada.
Olhei para cima para ver seus olhos fixos na televisão, os gemidos da mulher no filme ecoando por trás de mim. Eu retirei minha boca para pegar um fôlego, "Bem? Você gosta do filme? "Eu perguntei, de alguma forma, esperando que ela fizesse.
Ela assentiu e mordeu o lábio, falando com sua voz sexy: "É loucura, mas eu sei. Eu nunca vi um preto antes. "
Sua admissão enviou minha pressão sanguínea através do telhado, e eu não pude deixar de estimular sua excitação.
"Aposto que Mark é ainda maior do que isso." Eu não sei porque eu disse isso.
Ela se apertou no meu cabelo, gemendo profundamente.
Eu beijei seu clitóris novamente, continuando: "Você pode admitir que você o ache atraente, não me incomoda".
"Mike, stoppp ..." ela lamentou, mas claramente gostou da direção que eu estava indo com essa conversa suja.
Eu me arrastei de joelhos, e coloquei meu pau latejante contra seu montículo - entrando com ela com facilidade.
Ela começou a gemer imediatamente, mais alto do que eu tinha ouvido em muitos anos. Em um momento de excitação bêbada, eu admiti-a a ela - novamente. "Você sabe que eu fantasio sobre você com um homem maior, certo?"
Vanessa agarrou meus ombros enquanto eu a fodi, "Oh Deus Mike! Continue me fodendo! "
Minha excitação newfound combinada com as bebidas no bar tinha removido o meu filtro típico.
"Oh, vou bebê, e quando eu terminar, vou chamar Mark aqui para sua vez."
Seus olhos começaram a esmaltar, e eu podia sentir um poderoso orgasmo infundindo nela. Eu empurrei-a sobre a borda com minhas palavras, "Eu vou sentar-se ali naquela cadeira, e assistir como ele libras-lo com o seu grande pau dele. Eu sei que você quer Vanessa! "
Seus olhos rolaram para a parte de trás de sua cabeça como seu corpo começou a convulsão, eu só tinha visto cum dela assim uma ou duas vezes em nossos muitos anos juntos. Ela balançou duro, gemendo de prazer. Eu olhei para ela e fui imediatamente. A luxúria, sua beleza e a admissão de minha fantasia de cobarde era demais para suportar.
Nós apertamos uns aos outros enquanto nossos corpos tremiam em relaxamento pós-orgasmo. Eu olhei para ela, e ela para mim - nós nos beijamos apaixonadamente, e ambos logo caiu em um sono profundo.
Nós acordou tarde o dia seguinte, finalmente, em direção ao lobby para brunch. Nós dois pareciam estar reunindo nossos pensamentos na noite até que finalmente nos sentamos para comer. Olhei para ela, ela estava tão bonita como sempre, usando seu garfo para delicadamente organizar os ovos e bacon em seu prato. Assim como eu estava prestes a falar, ela fez.
"Você estava falando sério sobre o que disse ontem à noite?"
Eu estava imediatamente animado para revisitar a admissão, e eu falei honestamente com minha esposa, apesar de algum constrangimento. "Sim ... Quero dizer, não é algo que eu penso o tempo todo, mas o pensamento dele me excita."
Ela corou, falando calmamente para não ter outros perto de nós ouvindo. "Você é tudo que eu preciso, Mike. Eu não posso acreditar que você é tão perv. "Ela disse isso brincando, e ela sorriu mais - ainda corando. Ela falou essas palavras, mas o olhar em seu rosto indicou que pelo menos o pensamento dele despertou-a também, e isso não fez nada além de me inspirar.
Eu parei seu tom calado, "Eu sei que eu sou babe, mas é apenas uma fantasia kinky." Eu pausado, "Eu acho que Mark ouvir admitir ... o que ele faz. Eu não sei, ele respirou alguma vida nele. "
Seu rosto ficou vermelho, e eu a pressionei. - Você fode com ele?
Ela brincava com mais bacon no prato, "Mike ..."
"Julgamento zona livre Vanessa, eu sei que você encontrá-lo atraente."
"Sim, ele é atraente - mas estamos casados ​​Mike - então não, é claro que eu não iria foder com ele."
"É claro que estamos casados, e sempre vamos nos casar."
Fiz uma pausa e decidi pintar uma foto erótica para avaliar sua reação.
Eu falei em um tom alegre, mater de fato.
"Estamos no bar esta noite, Mark está lá. Temos algumas bebidas, você flerta com ele um pouco como você fez na noite passada. Nós vamos até o quarto, nós três. Nós tiramos você para baixo, e ele te fode com aquele grande pau dele. Eu assisto - provavelmente idiota, porque eu vou ser tão insanamente ligado. Depois vamos dormir, nunca mais o vemos e acordamos sabendo que tínhamos alguma diversão em férias uma vez. "
Ela deixou cair o garfo e ele entrou em choque contra o prato do café da manhã, fazendo com que algumas pessoas nos olhem. O rosto de Vanessa estava ruborizado e os olhos arregalados. "Ok Mike, isso é o suficiente." Ela falou em um sussurro - e eu decidi que era melhor deixar sozinho para o resto da refeição.
Ela se recusou a falar sobre isso para o resto da manhã, e depois de uma soneca que finalmente decidiu voltar para a praia.
Desta vez não paramos para deitar o nosso cobertor, e continuou a caminhar ao longo da costa, embebendo-se no belo dia. Continuei a olhar para ela, fazendo caras conhecidas, fazendo-a corar. Nós nunca tínhamos uma conversa como fizemos naquela manhã, e eu queria desesperadamente revisitá-la.
Nós estávamos andando por um bom tempo quando nos aproximamos de uma reunião de árvores, e um sinal. 'Vestuário opcional além deste ponto - sem telefones - sem câmeras'
Vanessa olhou para mim, encolhendo os ombros, brincando. "Poderia também, parece ser esse tipo de férias." Em um capricho nós continuamos através da escova. No primeiro não foi visivelmente diferente do que a parte da praia que tínhamos apenas à esquerda. Nós continuamos passeando, alguns casais totalmente adequados, nadando no oceano. Passamos por um homem hispânico mais velho, nu - com um pênis pequeno e um intestino grande. Eu vi Vanessa rapidamente desviar seus olhos. Em seguida, em breve encontrou um casal ligeiramente mais jovens que também foram nu, e não desinteressante - mas ambos evitaram staring. Eu nunca tinha sido em uma praia de nudismo antes e de alguma forma senti surpreendentemente normal, mesmo relaxar depois de um tempo. Isto é, até eu ver Mark.
Vanessa parou em seco, congelada, aparentemente apanhada numa piada ruim. Eu também, estava meio chocado com as chances do encontro, não tendo nenhuma idéia de que Mark estaria aqui, nem mesmo tendo o pensamento atravessado minha mente. De repente eu me lembrei dele indo nesta direção depois da nossa praia correr no outro dia.
Ele estava caminhando para nós, totalmente nu, exceto por uma toalha drapejada sobre seu ombro - seu enorme pau estava balançando abaixo de sua cintura enquanto ele andava a passos largos. Ficamos ali como idiotas, sem saber como reagir. Eu rapidamente tentei me recompor quando ele se aproximou. Ele sorriu, saudando-nos. "Ei, pessoal. Surpreendido ao vê-lo neste fim da praia. "
Seu pênis era obsceno, maciçamente grosso e longo, com um enorme conjunto de bolas. Eu nunca tinha visto nada parecido, e eu rapidamente desviei meus olhos - encontrar palavras, lutando pela dificuldade do encontro. "Sim, foi uma espécie de decisão do momento. Modo de férias despreocupado e tudo. "Eu vomitei uma resposta sem coerência.
"Primeira vez em uma praia nua?" Ele ofereceu, para nós dois. Eu respondi rapidamente, "Sim - não muitos em Ohio como eu tenho certeza que você sabe."
"A idéia de Vanessa?" Ele falou, sorrindo para ela. Para meu horror, notei que os olhos de minha esposa estavam trancados em sua masculinidade, Mark notou também.
Ela nem sequer percebeu que lhe tinham feito uma pergunta, Meu terror se transformou em excitação divertida enquanto eu tentava tirá-la de seu transe: "Bem, querida, foi idéia sua?"
Vanessa de repente percebeu que ela tinha sido pego olhando fixamente, seu rosto mais uma vez corar um tom profundo de vermelho. Ela colocou a mão na boca. "Meu Deus. Que embaraçoso.
Mark tranquilizou-a. Ele parecia perceber que estávamos fora do nosso elemento. "Não se preocupe, eu estou acostumado com isso." Ele riu quando ele removeu a torre de seu ombro, e começou a drapeá-la em torno de sua cintura para cobrir. O dano, no entanto, já estava feito.
Vanessa continuou a ruborizar, gaguejando, "Eu ... eu nunca vi um - que grande."
Minha pressão sanguínea disparou, e eu não tinha certeza de como interpor na conversa, ou se eu deveria. Eu não podia acreditar em meus olhos, ou meus ouvidos. Minha esposa admitindo abertamente a este homem que ele era maior do que eu, claramente muito maior do que eu - despertou-me sem fim.
"Não há problema, não é a primeira vez que ouço isso." Ele sorriu largo, claramente orgulhoso. "Eu realmente vou voltar para o meu quarto, estar aqui cozendo ao sol muito tempo hoje. Não creio que vocês dois queiram se encontrar para beber mais tarde?
Olhei para Vanessa, me perguntando quanta vergonha ela poderia estar sentindo agora. Eu quase me senti mal por ela, mas eu percebo que finalmente não foi um grande negócio. Querida Não tínhamos planos.
Ela assentiu lentamente, recuperando os sentidos, mas provavelmente nem mesmo ouvindo minha pergunta, "Claro", ela disse.
"Ótimo, vou ver vocês no bar." Mark respondeu, e rapidamente saiu.
Vanessa ficou congelada por um momento, aparentemente com a mente explodida. Nós olhamos e uns aos outros, dizendo nada, e eventualmente virou para voltar para o hotel. Estávamos ambos silencioso toda a caminhada de volta para o nosso quarto. Uma vez que finalmente estávamos dentro Vanessa começou a se despir, por um momento eu pensei que ela estava se sentindo intensamente excitada do avistamento big cock, possivelmente querendo saltar sobre mim para saciar sua sede. Ela caminhou até mim, beijando-me profundamente, mas então ela rapidamente fez um movimento no banheiro, fechando a porta atrás dela.
Eu fiquei lá estupefata, querendo ouvir seus pensamentos na tarde, sobre o bizarro e excitante encontro na praia. Mas o único som que eu ouvi foi o mostrando ligando. Assim que eu estava prestes a ir tomar um assento na cama a porta reabriu. Eu vi a cabeça de Vanessa sair.
"Babe ... Por que você não vai até a loja de conveniência e comprar alguns preservativos. Magnums, por favor. Eu vou começar a me preparar para esta noite. "Ela fechou a porta atrás dela novamente.
Minha mente explodiu, e eu fiquei imóvel por um momento. Quando suas palavras se registraram no meu cérebro, corri para a porta do banheiro, abrindo-a. Vanessa estava nua, tetas pesadas penduradas com uma perna no balcão, raspando as pernas.
"Você vai foder com ele?" Eu perguntei, respirando pesadamente, em pânico, atordoado, excitado.
Ela olhou para mim, calmamente. "Claro que não é bobagem, mas eu quero ter certeza de que não estamos sendo irresponsáveis ​​no caso de algo estúpido acontecer esta noite. Eu não estou tomando a pílula agora. "
Eu estava confuso, perdido em um labirinto de excitação pervertida, "Eu não entendo. Você sabe que eu não me encaixo em Magnums. "Eu me lembrei de uma das primeiras vezes que Vanessa e eu fizemos amor, eu ingenuamente pensando que eu poderia usar um dos meus condoms Magnum de companheiros de quarto. Eu assumi que iria caber bem apesar de seu tamanho maior. No entanto, meu pau foi nadar nele, e não iria funcionar para o sexo.
Ela respondeu, rouca. - Eu sei que não.
Eu continuei a estar em uma perda, perguntando novamente. "Eu não entendo. Se você não vai fodê-lo, e eu não me encaixo neles ... Por que nós precisamos deles? "
Ela puxou sua perna para baixo da pia, virando-se para mim. Ela se inclinou, beijando-me sexualmente, seios esmagando meu peito. Ela estendeu a mão para meus troncos, massageando meu pau endurecendo sob o tecido.
"Eu só quero ter alguns grandes preservativos na mão, no caso." Ela me beijou novamente, desta vez tentadoramente no meu pescoço.
"Em caso de quê?" Eu consegui.
Ela estava brincando comigo. Eu odiei, e eu adorei. Ela falou novamente, olhando para mim com o sexo em seus olhos, "Você vai pegá-los?" Foi tudo que ela disse.
Num estado de transe, eu assenti.
Algumas horas mais tarde, minha esposa e eu fomos encabeçados até o lobby do hotel. Vanessa parecia absolutamente divina com um vestido verde bem ajustado, seu cabelo castanho caindo em cascata até seus ombros. Ela estava brilhando com energia sexual. Quanto a mim, eu estava cheio de uma energia mais nervosa. I foi enamorado com minha esposa's preservativo provocação mais cedo à tarde. Havia mil borboletas em meu estômago enquanto eu me perguntava onde a noite poderia nos levar. Tivemos uma refeição leve e encabeçado a nosso local típico no bar do hotel, por qualquer razão que era mais silencioso do que o habitual nesta noite particular.
Nós solicitados um casal taças de vinho e Sáb, simplesmente sobre a outra. Poucas palavras foram ditas. Gostaria de roçar sua orelha e fixar um brinco, e ela iria descansar a mão no meu joelho, sorrindo sexualmente. Nós nos inclinaríamos e roubaríamos o beijo ocasional, e meus olhos permaneceriam em sua clivagem, reluzindo levemente de um moisturizer. Não demorou muito para chegar.
Mark estava usando calças bege e uma camisa de vestido confortável, ele imediatamente puxou uma cadeira ao meu lado.
"À noite." Ele nos cumprimentou com um sorriso.
"Boa noite." Vanessa falou docemente.
Ele rapidamente encomendou uma bebida, e certifique-se de dizer o barman que estávamos no seu tab hoje à noite. Eu tentei detê-lo, mas ele não queria. - É o mínimo que posso fazer depois do embaraço que causei na praia.
"Absurdo." Eu respondi: "Nos serve direito para explorar em lugares que não deveríamos ter."
A conversa fluía naturalmente, apesar do encontro nu no início do dia. Não demorou muito para que estivéssemos todos um pouco embriagados, e eu não pude deixar de notar os olhares persistentes entre Mark e minha esposa. Uma hora se passou e nós três estávamos rindo e nos divertindo. Energia sexual estava presente na sala, e minha mente continuou a se perguntar sobre as possibilidades para o final da noite.
Mark recebeu um telefonema, e aparentemente era sua esposa. "Sim, querida." Ele respondeu, e ficou de sua cadeira, passeando perto do bar em uma conversa com ela. Inclinei-me para um beijo com Vanessa, que sorriu de volta para mim com olhos vivos.
"Você está se divertindo?" Eu perguntei, sugerindo mais, de alguma forma.
Ela assentiu com a cabeça.
"Ela quer falar com você." Mark repentinamente reapareceu, telefone na mão - direcionado para Vanessa.
"Huh? ... Me?" Minha esposa respondeu desajeitadamente.
"Ela provavelmente quer me envergonhar. Aqui, fale com ela. "Ele entregou o telefone para minha esposa, e se sentou, desta vez ao lado dela.
O rosto de minha esposa começou a ficar vermelho, "Oi! Esta é a Vanessa.
Suas respostas eram todas bem curtas, como se estivesse respondendo a uma sessão de perguntas rápidas da esposa de Marks.
"Sim." Um riso. "Sim." Outra risada. A aparência de um rubor profundo, e um suspiro calmo.
Sua voz tornou-se bastante silenciada na ocasião. "Não." "Sim." "Eu não posso acreditar que você está me perguntando isso!" Mais rindo.
Ela olhou para mim, "Ele faz, na verdade."
Eu estava morrendo de vontade de saber do que estavam falando. Olhei para baixo para perceber que minha esposa ajustava suas pernas em sua cadeira, seus olhos agora pareciam de algum modo excitados, e minha confusão estava em um ponto alto.
"Eu não sei." Um aceno de cabeça. "Sim, eu sei." "Tudo bem, bem - Foi muito bom falar com você!"
"Eu vou. Obrigado."
Seu rosto estava vermelho como beterraba quando ela entregou o telefone de volta para Mark.
"Bem, ela me envergonhou?" Mark perguntou calmamente, brincando.
Vanessa balbuciava para encontrar as palavras, "Um ... Não exatamente. Ela foi realmente muito cortesia de você. "Ela tomou um gole de sua bebida como ela disse isso.
Mark riu, puxando o telefone para sua orelha e começou a andar de novo, terminando a conversa com ela.
"O que ela disse?", Perguntei à minha mulher em voz baixa.
"Você não quer saber." Ela respondeu.
- Sim, na verdade.
Ela olhou diretamente para mim, "Ela estava se gabando dele, sua investidura. Ela estava tentando nos encorajar a voltar para seu quarto esta noite. Ela estava tentando me encorajar a cuckold você. "
Quase deixei cair o copo, o tempo congelando, a fantasia se aproximando ainda mais da realidade dessas férias - e quando eu estava prestes a responder, Mark sentou-se ao lado de Vanessa.
"Desculpe por ela, ela é um canhão solto." Ele ofereceu.
"Não, ela era muito simpática." O tom de Vanessa era inocente em sua resposta.
Mark olhou para mim dessa vez, excitado em seus olhos. "É verdade que você está realmente interessado na idéia, Mike?"
A terra parecia parar de girar enquanto eu reunia o que foi discutido no telefone há um momento. Olhei para Vanessa, cujo rosto era vermelho brilhante e olhos arregalados.
Eu não sabia como responder, então tomei uma respiração profunda, e um longo gole de vinho, realmente procurando as palavras certas.
"Em teoria." Eu consegui.
Mark sorriu, "A maioria dos homens é, realmente. A maioria também tem medo de admitir isso - para si, para suas esposas. "
Vanessa estava quase tremendo de excitação nervosa, e Mark decidiu ajudá-la a relaxar, colocando a mão na coxa.
"Aqui." Ele ajustou sua posição sentada, movendo-se ligeiramente para encarar mais para Vanessa. "Este é um pequeno teste que eu faço com novos casais. - Mark pegou gentilmente a mão de Vanessa.
O rosto de Vanessa era carmesim, mas delicadamente colocou sua palma na dele. Mais tarde eu soube que Vanessa já sabia o que ele ia tentar, sua esposa ter contado a ela durante sua bizarra conversa. Eu estava trancado em um transe, um sentimento estranho presente no meu estômago, um excitado em meus lombos.
"Pare comigo a qualquer momento, se isso não está funcionando para qualquer um de vocês." Mark de alguma forma parecia extra genuíno com o comentário.
Eu olhei em horror despertado como ele deftly colocou direito sobre o que em primeiro lugar pareceu ser sua parte superior coxa. No entanto, rapidamente notei que a protuberância escorria pela perna da calça. A mão da minha esposa estava em seu pau!
Vanessa estendeu a mão para cobrir a boca com a mão livre, aparentemente em estado de choque. Depois de anos de fantasiar sobre uma cena tão pervertida, para finalmente vê-lo - ele causou estragos em minha mente. Mas eu estava imediatamente excitado.
Eu rapidamente derrubado um enorme gole de vinho enquanto olhar ao redor do bar. Fiquei aliviado ao ver ninguém mais do nosso lado do balcão, Mark provavelmente já percebi isso.
Ele calmamente removeu sua mão dela, falando suavemente. "Basta deixá-lo lá Vanessa, explorá-lo enquanto você gosta de sua bebida."
"Meu Deus." Minha esposa deixou as palavras em um sussurro. "Eu não posso acreditar que eu estou fazendo isso."
"Bah, é apenas um pouco de diversão em suas férias. Direito Mike? "Ele olhou em minha direção para medir a minha reação.
"Nada de mal." Eu consegui, de alguma forma. Eu continuei a olhar como a mão pequena da minha esposa lentamente movido para cima e para baixo o comprimento de seu galo escondido, suavemente agarrando a sua espessura através de suas calças finas.
"Você já sentiu um grande?", Mark ofereceu, calmamente.
O rubor de Vanessa se aprofundou, mas ela conseguiu uma resposta, "Deus não."
Todos nós nos sentamos em um transe totalmente delirante de luxúria e excitação aumentada como minha esposa explorou sua masculinidade.
Depois de alguns minutos de respiração pesada e pressão alta, Mark ofereceu: "Parece que você está gostando disso."
Vanessa olhou para mim com olhos preocupados e lúbricos.
"Mark, por que você não nos dá um minuto para falar." Eu falei.
"Certamente." Ele se levantou, aparentemente despreocupado com a enorme tenda em suas calças enquanto se dirigia ao banheiro.
"Você quer ir até o quarto dele?" Eu perguntei, ansioso, em pânico, esperançoso.
"Oh Deus, Mike, o que estamos fazendo?" Foi a resposta dela.
Inclinei-me e beijei-a. "Estamos casados ​​há anos Vanessa. Nós amamos um ao outro e estamos apenas spicing coisas em férias - é completamente normal, e incrivelmente emocionante. "
"Você não está preocupada, envergonhada?" Ela perguntou, preocupada.
"Não, estou animado. Não consigo explicar, mas estou completamente excitado. "
Decidi ver o quão excitada ela estava, e eu alcancei o fundo de seu vestido, revolvendo para sua calcinha. Ela ofegou, olhos arregalados. Eles foram absolutamente ensopado.
"Acho que devemos ir até o quarto dele." Eu disse, sorrindo.
"... Certo." Ela sussurrou.
Nós dois estávamos em um transe sexual. Eu olhei em volta em um nevoeiro de condenação sexual iminente. Mark nos viu e voltou.
Eu falei, "Eu acho que vamos levá-lo até que a oferta Mark. Um boneco de noite no seu quarto.
Ele sorriu, animado. "Ótimo."
O passeio de elevador até seu quarto era provavelmente o mais sexualmente carregado na história humana. Mark estava atrás de Vanessa, bem perto de si. Em um certo ponto ele estendeu a mão e suavemente agarrou sua barriga, puxando sua bunda em sua virilha. Seus olhos voltaram a se erguer, corando. "Eu não posso acreditar que estamos fazendo isso." Ela falou para o táxi, para ninguém, para si mesma.
"Você vai se divertir hoje à noite, Vanessa." Mark respondeu confiante.
Eu estava delirando com excitação, sentindo como se estivesse em outra dimensão com quão rápido as coisas tinham progredido. A realidade iminente de meu cuckolding estava enviando minha mente em uma espiral, e transformando meu pau em aço.
Quando chegamos a este quarto ele gentilmente agarrou Vanessa pela mão, levando-a para o sofá. I imediatamente percebeu veios que seu quarto foi uma suíte presidencial, e que esta sala de estar foi muito mais espaçosos que o nosso, com quitinete.
"Mike, por que você não pega um cocktail fora do bar lá. Sente-se à minha esposa ao lado dele em um sofá bege de pelúcia.
Eu abri a porta do frigobar em um nevoeiro, inclinando-se para pegar um pouco de refrigerante e algum rum do painel lateral. Quando me levantei de volta, vi minha esposa beijando outro homem pela primeira vez na minha vida.
O momento seria queimado em minha mente para todo o tempo. Meu coração começou a bater quando seus lábios se encontraram, meu estômago amarrado em nós, meu pau ficou rígido. Uma de suas pernas estava pendurada sobre a dele enquanto ela continuava a brincar com a ereção maciça debaixo de suas calças. Fiquei imóvel enquanto uma de suas grandes mãos coçava seus seios, aparentemente fazendo cócegas em seus mamilos sob o tecido.
Ele parou e olhou para mim, Vanessa olhou em minha direção também - olhos selvagens e corando em profundo constrangimento. "Por que você não tem um assento Mike." Ele apontou para o único em frente ao sofá.
Enquanto eu caminhava lentamente e sentava Mark se inclinou de volta para o sofá. Eu olhei aterrorizada enquanto ele lentamente começava a desabotoar seu cinto, não demorou muito para que ele estivesse deslizando suas calças para baixo. Ele não estava vestindo nenhuma roupa íntima e sua enorme galo preta surgiu imediatamente para cima, incrivelmente excitada e incrivelmente espessa. Ele arrastou as calças para o chão, jogando-as para o lado junto com seus mocassins. Seu pênis era agora o centro de atenção na sala, suas grandes bolas descansavam na almofada do sofá, e ele se recostou olhando para Vanessa.
A expressão de minha esposa era de olhos arregalados, fixada em sua masculinidade. Pela segunda vez, esta noite ele gentilmente agarrou sua mão, encorajando-a a tocá-lo. Ela fez. Eu assisti awestruck como sua mão pequena tentou, irremediavelmente, cercar sua circunferência. Seus dedos minúsculos não tinham nenhuma esperança de alcançar toda a volta em torno de sua espessura. Ela lentamente começou a bombear seu pau, completamente tranqüilo por ele. Mark estendeu a mão e tateou seus seios enquanto ela se afastava dele, inclinando a cabeça para trás com prazer.
Meu pau começou a se esforçar muito contra minhas próprias calças, mas eu não me movi para ajustá-lo - eu estava congelado. Minha mente não conseguia processar a cena que ocorria antes de mim.
"É tão grande." Ouvi minha esposa dizer através de uma névoa de luxúria.
Mark lentamente removeu sua camisa, expondo seu torso impressionante. Ele se moveu para se levantar, levantando minha esposa para fora de seu assento no processo. Com um rápido movimento, desabotoou a parte de trás do vestido, descascou-a para cima e expôs a calcinha da minha mulher e o sutiã que rebentava. Ele não desperdiçou tempo, Vanessa sob seu feitiço, ele habilmente desbloqueou seu sutiã - permitindo que seus grandes seios derramassem para fora, mamilos pálidos tão eretos como eu já os tinha visto. Sua mão escura cobriu os dois, erguendo-os, balançando-os - e então enterrou a boca em seu peito. Isso fez com que sua cabeça se inclinasse para trás eo primeiro gemido de, sem dúvida, muitos para escapar de sua boca.
Minha boca ficou seca, foi a cena mais erótica que eu já tinha visto, meu corpo inteiro estava congelado, preso à cadeira - enquanto eu observava esse homem bem enforcado controlar minha esposa.
Mark gentilmente sentou-a de volta para o sofá, sentando-se ao lado dela mais uma vez. Ele se inclinou para trás, permitindo que ela festeje seus olhos e suas mãos em sua masculinidade. "Vá em frente, querida, brinque com meu pau."
Vanessa imediatamente começou a bombeá-lo novamente, eu notei que ela mordendo seu lábio inferior como sua excitação dominou seu corpo. Seus seios estavam jiggling sexily como ela levantou seu enorme pau. Ela começou a se mover mais rápido, inspirada pelo local sexual de sua mão branca delicada viajando para cima e para baixo todo o comprimento de seu eixo preto. Suas enormes bolas começaram a cair no sofá, e ela estendeu a outra mão para massageá-las também. Mark inclinou a cabeça para trás de prazer, agora soltando seu próprio gemido reservado.
"Deus." Ele olhou bem para ela. "Eu não posso esperar para te foder, querida."
Vanessa congelou, aparentemente lembrando algo importante. Ela olhou para mim por um momento, os olhos perdidos em seu próprio desejo, e então ela estendeu a mão para sua bolsa agora colocado no balcão. Ela imediatamente tirou os preservativos que eu tinha comprado mais cedo.
Mark notou o que ela tinha agarrado, e que eles eram Magnums. Ele soltou uma risada. "Eu não acho que isso vai caber açúcar."
Ela olhou para ele, e então seu pênis, e quebrou o selo em um dos pacotes. Ela começou a rir enquanto o preservativo de látex se quebrava desesperadamente contra o largo girth de sua cabeça de galo. Não tinha nenhuma esperança de ajuste. "Não se preocupe Vanessa." Ele a beijou suavemente. "Eu vou gozar todos esses titties grandes de qualquer maneira." Vanessa se inclinou de volta para o sofá atordoado e despertado pela luxúria de seu comentário. Mark então se inclinou para outro beijo apaixonado, massageando novamente seus seios. Suas pernas instintivamente se abriram, e ele agarrou seu calcinha, esfolando-os em torno de seu traseiro gordo. Ela ergueu as pernas, permitindo-lhe acesso para fazê-lo, e eu assisti em perversão como minha calcinha wifes deslizou fora de seus pés. Mark jogou-os para o lado.
Sua vagina estava inflamada e pronta. Eles se olharam com uma luxúria impossível, e Mark lentamente inclinou minha esposa para baixo contra a almofada do sofá, deslocando os joelhos entre as pernas dela no processo. Ele inclinou-se sobre ela, olhando para baixo, e começou a alinhar seu membro escarpado acima de sua buceta - eventualmente descansando-a contra suas dobras. Ela se contorceu antecipadamente, cobrindo momentaneamente seus olhos com descrença.
Engoli em seco, limpando o nó na garganta. Ele falou com ela, "Cuidado baby."
Ela olhou para a iminente colisão. Mark empurrou seu eixo contra suas dobras, o que fez com que Vanessa gritasse de prazer. Eu me inclinei, incapaz de entender a gravidade do que estava acontecendo. Lentamente, sua grande cabeça começou a bater na entrada de sua feminilidade. Ela abriu as pernas mais, convidando-o para dentro dela. Ela titulou sua cabeça para trás com um gemido alto como sua cabeça entrou nela pela primeira vez. Ela colocou uma mão no seu abdômen esculpido para impedi-lo de entrar muito rápido. "Vá devagar Mark, você é tão grande." Ela sussurrou.
- Vou sugar. Ele se inclinou e a beijou. Suas línguas se encontraram quando ele começou outro empurrão - empurrando mais alguns centímetros de sua masculinidade dentro da minha esposa. Seu gemido seguinte foi mais alto. "Oh deus!" Toda vez que ele inverteu você podia ver mais e mais de seu órgão coberto na molhagem de minha esposa, até que mais de metade de seu enorme pênis tinha entrado nela.
Eu sabia que ele já era mais profundo do que eu nunca tinha sido, e eu me perguntei como ela estava sentindo ter tanto pau dentro dela.
"Oh meu Deus, Markkk!" Seu grito era alto, seu prazer óbvio.
"Quase amor em casa." Ele respondeu, e empurrou de volta para ela novamente. Levou vários minutos, mas eu olhei em choque como os lábios de buceta delicada de minha esposa se agarram a seu pênis. Ela estava impossivelmente esticada como ela finalmente levou tudo o que ele tinha para oferecer. Sua enorme bolsa preta era mushed contra sua traseira de lírio gordinho - seu enorme eixo completamente dentro dela.
Olharam nos olhos uns dos outros. "Você gosta desse pau, Vanessa?" Mark perguntou, já sabendo sua resposta.
- Sim. Foi a resposta dela. Ela mordeu o lábio, continuando: - Nunca me senti tão cheia.
"Eu vou foder essa buceta querida." Ele a beijou, ela gemeu, e ele seguiu sua promessa.
Ele começou a churn em minha esposa, eixo enorme bombeando dentro e fora de sua buceta - uma espuma branca desenvolvendo em seu comprimento como ela creamed todo sobre ele em deleite. Suas pernas se espalharam largamente, e então em torno de sua parte inferior das costas enquanto ela se agarrava para seu passeio. Seus gemidos aumentaram lentamente, mas rapidamente se tornaram febris. Eu nunca a tinha ouvido reagir ao sexo dessa maneira. "Oh! Oh! Oh! Oh! Marca! Markkk! "Ela resmungava entre suas palavras, agarrando-lhe os ombros enquanto ele a violentava. Eu comecei a ouvir o seu grande nutsack flutuando contra a bunda da minha esposa como ele dirigiu sua masculinidade enorme em sua vagina. Sucos esguichando por toda a almofada sofá como seus órgãos colidiram um com o outro.
"Oh Deus! Oh Deus! Oh meu Deus! "Outro gemido, outro gemido. Eu podia ouvir a construção rapidamente.
Era demais para suportar, eu tive que descompactar. Eu expus meu pau que estava prestes a explodir de excitação delirante. No entanto, eu cedi de tocar-me por medo de lançamento prematuro.
"Ohhh! Ohhh! Mark não pare! Eu vou…! Ohhh! "
Mark grunhiu, suor se desenvolvendo em sua testa quando ele levou minha esposa para um lugar que eu nunca tive - um orgasmo vaginal.
Ele falou: "É isso, querida. Deixe ir! Eu vou fazer aquela vagina cum! "
Seu corpo se convulsionou, pernas agitando como o orgasmo surgiu através de seu corpo. Ela agarrou duro em suas costas, gritando tão alto quanto eu já ouvi. Eu olhei em incredulidade enquanto seus olhos rolavam de volta em sua cabeça. "Ohhh !! Myyy !! Fuckkk ... !! "Sua vagina era bucking em seu enorme pau como ela descarregou sua essência em todo o seu eixo. Mark a segurou enquanto as ondas de prazer tomavam o controle de seu sistema nervoso. Minha esposa deu-se a ele como ela alcançou o pico sexual mais alto de sua vida.
Ele se inclinou e a beijou enquanto o orgasmo finalmente cessava. Pisquei pela primeira vez no que parecia horas.
"Jesus Cristo." Foi tudo que ela conseguiu.
"Você é a porra da Vanessa." Marks respondeu. Ele a puxou para fora do sofá, golpeando sua bunda como ele começou a colocá-la de volta para baixo em todos os fours. "Olhe para esta bunda também." Minha esposa ainda estava se recuperando de seu primeiro ataque, piscando fortemente como ela se estabilizou para ele. Ele golpeou seu membro pesado contra seu traseiro gordo algumas vezes, fazendo com que alguns de sua essência sexual pegajosa se agarrasse a sua pele. Então ele se abaixou e bateu para cima em seu clitóris de seu lado de baixo. Ela estremeceu quando mais prazer retornou ao seu corpo. Foi quando ela me notou de novo, olhando para sua frouxa mandíbula e luxúria cheia.
Ela sorriu, corando, incrivelmente envergonhada, mas tão feminina como eu a tinha visto. "Você tinha razão Mike, isso foi uma boa idéia." Ela riu absurdamente, o que causou um sorriso de Mark e eu.
"Mike está tendo um tempo tão bom como você, confie em mim." Mark disse para ela. De alguma forma, contra todas as normas sociais, ele estava inteiramente certo. Eu nunca, desde os meus anos em desenvolvimento como um adolescente primeiro explorar o corpo feminino, foi tão sexualmente animado como eu estava aqui esta noite. Foi um coquetel de mentes absurdas de emoções primitivas que causaram o mais intenso tipo de excitação de mim.
Mark deu um tapa em seu traseiro, fazendo-o balançar. Ela olhou de volta para ele sexualmente. "Foda-me." Ela disse.
Quase cheguei sem provocação física. Mark sorriu e encheu-se nela por trás. Seus olhos se fecharam quando ela o levou dentro dela novamente. Ela adorou.
Ele começou a fodê-la com paixão, segurando firmemente em seus quadris como ele a reivindicou. Seus pesados ​​peitos começaram a balançar da maneira mais erótica. Rebocavam de um lado para o outro respondendo a essas pressões, o ruído de pancadas e a reunião de sexos novamente preenchiam o ar. Seus gemidos e elogios não estavam muito atrás.
"Oh Deus. É tão bom. "Ela olhou para ele," Você me fode tão bem Mark. "
Ele bateu no traseiro dela. "Eu sei, querida."
Foi quando ela olhou em minha direção, bloqueando em meus olhos. Eu instintivamente começou a bombear meu pau.
"Oh, Deus, querida, ele está realmente me fodendo!" Ela gritou com uma voz sexy e aguda que quase me fez gozar no local.
"Eu sei, querida." Eu respondi, com estrondo.
"Você realmente gosta de me ver?"
Eu atraí sua atenção para o meu pênis palpitante, "O que você acha?"
Ela gemeu: "Oh, meu Deus, isso é tão fodidamente impertinente!", Ela enterrou o rosto na almofada do sofá enquanto Mark continuava a bater nela.
Os gemidos de Mark começaram a crescer mais, e eu tinha que imaginar que ele não duraria muito mais tempo.
Vanessa olhou para mim, "Venha, Mike."
Eu saí de minhas calças, e me aproximei dela, dick absurdamente pegando diretamente. Ela equilibrou-se e puxou-me para a sua boca, engulfing meu pau latejante. Não levaria absolutamente nada para me fazer gozar.
Ela me chupou por alguns momentos, os olhos se conectando com os meus como Mark dominou seu sexo por trás. Foi demais, e eu estava momentos de cumming. De repente Mark gemeu, puxando seu pau para fora e girando Vanessa em suas costas, tits flopping wildly como ela bateu o sofá. Ele descarregou, corda após corda de sua pesada semente irrompeu de sua cabeça encharcada, espirrando contra os peitos e barriga de minha esposa. A visão dele causou minha própria erupção, e eu vim por todo o rosto dela. Ela olhou em total incredulidade como seu marido e um homem que ela tinha acabado de conhecer veio por todo o seu corpo. Embora a carga de Mark fosse muito mais substancial do que a minha, não fazia diferença para mim - era um insano alto sexual para todos nós três.
Depois que a ejaculação terminou, os três ficamos em silêncio por um momento, e então Vanessa sorriu. De repente, abrimos um riso relaxado, aliviado e satisfeito. Mark interveio: "Eu disse a vocês que isso seria divertido. Eu nunca tive uma experiência ruim fazendo coisas assim - eu acho que sei como escolher elas. "
Depois de algumas respirações arquejantes, minha esposa falou. "Eu preciso limpar." Vanessa disse, absurdamente - de pé. Cum estava cobrindo aparentemente seu corpo inteiro. Mark ofereceu o chuveiro na outra sala, e ela correu pela porta. Mark arrastou as calças e se mexeu para encher minha bebida. Coloquei minhas calças na cintura e caí no sofá.
"Boa merda. Certo, Mike? - Mark ofereceu, de alguma forma casual.
Eu só podia assentir, ainda bastante delirante. "Eu não posso acreditar o quão quente que foi, não faz sentido."
"Ah, eu sei disso."
Antes que eu pudesse continuar a discussão eu encontrei-me adormecido, ou melhor, acordado para um quarto mais escuro algumas horas mais tarde. Eu estava grogue, e eu percebi que a liberação sexual, o beber, a emoção - todos tinham combinado para sap minha energia.
Olhei em volta para um quarto vazio, mas em pouco tempo os ruídos se fizeram aparentes.
Minha esposa estava gemendo, distante, mas perto. Logo vi uma luz brilhar através da porta do quarto rachado. Eu estava de pé, o estômago, mais uma vez naquele nó agora familiar, pau novamente de pé em atenção. Eu andei lentamente, descalço, através do tapete da sala.
Seus gemidos tornaram-se mais altos e os ruídos de seus corpos se acasalaram. Eu olhei para a porta e os vi, nus, fodendo na grande cama de Marks.
Este foi o local do meu verdadeiro cuckolding, onde suas admissões honestas fizeram uma aparição. Eles eram fodidamente livres, arrebatados pela sexualidade um do outro. Eles tinham experimentado aquela explosão inicial de exploração sexual, e agora eles estavam apontados para algo mais profundo.
Ele tinha Vanessa doggy estilo na sua cama. Olhei como os grandes seios da minha mulher saltaram violentamente enquanto ele a tomava por trás. Seu traseiro balançou enquanto recebia seu assalto. Era semelhante à cena anterior, mas suas palavras eram mais incitantes.
"Deus, eu amo essa buceta apertada." Mark apertou os dentes e golpeou o traseiro de minha esposa, bombeando seu órgão dentro e fora dela enquanto falava.
"Oh fuckkk ..." Os gemidos de Vanessa eram apaixonados e unshackled, ela olhou para trás em seus olhos. "Eu amo aquele grande pau."
Suas palavras foram silenciadas, aparentemente para evitar me acordar. Ela gemeu de volta para ele enquanto falava.
Ele agarrou alguns de seus cabelos, aumentando a velocidade, suas grandes porcas onde smacking em seu clitóris como ele fodido ela. Ele estava no controle total.
"Quem é a buceta é isso?" Ele olhou em seus olhos como ele perguntou. Eu nunca tinha sido tão assertivo com ela.
Seus olhos brilhavam quando ela procurou as palavras. Um nó formou-se em minha garganta quando comecei a mexer com meu pau enquanto eu observava. Vanessa gemeu baixinho, "Oh! Goddd ... Ninguém nunca me fodeu como você Mark! "
Ele bateu em seu traseiro novamente, desta vez mais difícil. Suas bochechas rippled em resposta. Eu olhei como seus dedos do pé começaram a curl. Foi, absurdamente, a primeira vez que eu notei seu verniz todas as noites. "Quem é o dono dessa vagina Vanessa?" Ele repetiu.
Ela gemeu de novo, fechando os olhos como um orgasmo infundido profundamente em seus lombos. Ele deu um tapa em seu traseiro novamente, fazendo-a tremer. "Diga-me que eu tenho Vanessa. Esta é a minha buceta. "
Ela gemeu novamente, seu ritmo acelerando, seus seios saltando como seu pênis atingiu profundidades de sua feminilidade que nenhum outro homem tinha sido nunca.
Ela olhou para ele uma última vez, olhos completamente distantes, perdidos na mais pura forma de luxúria. "É a sua buceta Mark. Tome-o bebê. "
Ambos gemeram profundamente, humildemente, verdadeiramente. Vanessa gritou quando seu traseiro caiu de volta em sua virilha, tratando-o como ele lançou sua semente profunda em seu ventre. Suas mãos se agarraram nos lençóis da cama, seus dedos do pé se enrolaram violentamente. Ele rugiu, "Oh merda, querida! Estou cumming nesta buceta casada! "Seu escroto maciço puxado para cima em seu eixo como ele pulsou, desencadeando corda após corda de semente potente profunda em minha esposa. Ela gritou em completo prazer enquanto este homem a reclamava em todos os sentidos primitivos da palavra.
Eu vim em minhas calças como seu acasalamento chegou a conclusão na frente dos meus olhos, esguichando minha própria carga contra o tecido da minha calça. Vanessa desmaiou rosto primeiro em sua cama, completamente satisfeito.